sexta-feira, 17 de abril de 2009

EMPADÃO DE CARNE

Empadão não tem nada de especial e não tem ciência nenhuma, qualquer pessoa sabe fazer. O que eu sei é que é sempre um prato bem vindo cá em casa, especialmente por parte da minha filhota que adora!!!
Tinha puré de batata já preparado, que me tinha sobrado de outra refeição. Resolvi aproveitá-lo para preparar este empadão para o nosso jantar.
Num tacho levei ao lume 1/2 cebola e 2 dentes de alho picados, 1 caldo knorr de carne, azeite, margarina, 2 tomates maduros em pedaços e 1dl de vinho branco.
Deixei apurar o refogado e juntei 500gr de carne picada (metade porco, metade vaca), 200gr de cogumelos frescos laminados e uma pitada de noz moscada.
Deixei cozinhar por 20 minutos, em lume médio, mexendo de vez em quando.
Untei um tabuleiro com margarina, cobri o fundo com puré de batata, deitei por cima o preparado de carne e polvilhei com queijo parmesão ralado.
Cobri com o restante puré, pincelei com gema de ovo (diluída com um pingo de leite), decorei com rodelas de chouriço e levei ao forno até gratinar.
Ficou uma delícia, acreditem...

3 comentários:

Alexandra Moura disse...

Esta com um belo aspecto,parabens pelo seu cantinho,bjs Alexis..

rui disse...

Podia e devia falar deste empadäo--
mas o que me trouxe aqui...fui
a forma que me comentas-te......
as tuas palavras sao verdadeiras..
senti isso..... a forma que escreveste.....nao me engana-----
olha muito obrigada..temos blogs muito diferentes...Tu mostras de uma forma muito bonita os teus dotes de cozinheira.... E eu tent mostrar os meus dotes..nao de mestre do amor.... provavelmente nunca o serei..nem tenho esse objectivo..mas emocoes sentimentos e respeito..por tudo que faz parte da vida::VOU TAR LÁ SEMPRE::::::
nasceu comigo..se é bom vai depender dos outros se gostam ou nao ........... Eu provavelmente
vou seguir a mesma linha..que é dar e receber amor............
obrigada .....por teres estado ali
no meu cantinhO

Um beijo
Rui

O Profeta disse...

Ó chamateia que fala da saudade
Ó canção que pões um brilho nos olhos
Ó mulher que tens a forma da viola
Ó que espalhas paixões aos molhos

E o cantar da meia-noite
A todos encanta e seduz
Cantar até que morra a voz
Cantar até que haja luz


Vem tocar uma Viola de dois corações



Mágico beijo